english version | home

Traduzir

O Conto “A Bela e a Fera”: da simbologia alquímica ao processo de individuação

Gabriella Gomes Cortes 1

O presente artigo tem por objetivo abordar o caráter transformador do arquétipo de animus e o processo de integração deste em paralelo ao processo de individuação, a partir do conto A Bela e a Fera, que nos mostra a metamorfose do noivo-animal em príncipe. Com relação ao processo de individuação, analisamos o símbolo do casamento presente em vários contos de fada, como símbolo alquímico do processo, representando a união dos opostos, representação da meta  psíquica pela totalidade.

Clique aqui e baixe a versão completa (PDF)


Autora: Gabriella Gomes Cortes. Psicóloga graduada pela UFRJ. Pós-graduanda em Psicologia Analítica pelo IBMR. Psicóloga da Prefeitura de Niterói (SMAS).
 

 


Instituto Junguiano do Rio de Janeiro

Av. Nª Sra. de Copacabana, 1052, sala 1204 – Copacabana
Rio de Janeiro/RJ CEP 22060-002

Tel.: + 55 (21) 2247-2433 – Secretária Cintia, 2ª a 5ª feira, das 13 às 18 horas e 6ª feira das 8 às 18 horas.
institutojungrj@gmail.com